TEDxAmazônia – André Baniwa sobre economia indígena – Nov.2010

outubro 13, 2012 por

Vídeo “Sou Mais Indígena Brasil”

outubro 13, 2012 por

Clipe de São Gabriel 43

setembro 9, 2012 por

video musical do candidato ANDRÉ BANIWA.

Boletim Informativo edição 03

setembro 8, 2012 por

Boletim Informativo edição 02

setembro 7, 2012 por

 

 

Boletim Informativo edição 01

setembro 6, 2012 por

 

 

Conheça o Plano Municipal de Governo do Partido Verde de São Gabriel da Cachoeira.

setembro 6, 2012 por

 

Faça o Download do Plano de André Baniwa para 2013.

Plano_Governo_ André_Baniwa[1]

André Baniwa: candidato à prefeito de São Gabriel da Cachoeira

setembro 6, 2012 por

em 2012

Perguntas: Entrevista com candidatos ao cargo de Prefeito de São Gabriel da Cachoeira.

Blog Alto Rio Negro: Candidato, conte um pouco sobre sua experiência política.

André Baniwa – Em 1992 fui eleito segundo Tesoureiro da Organização Indígena da Bacia do Içana. Quatro anos depois fui eleito presidente da OIBI. Assim comecei a trabalhar com as comunidades indígenas do meu povo. Naquela época o Içana era conhecido apenas até Tunui Cachoeira somente por causa da sessão eleitoral. Mas a partir destes anos mencionados acima começamos discutir junto com as comunidades vários projetos Baniwa: Medicina Tradicional Baniwa e Coripaco premiado na Gestão Publica e Cidadania pela Fundação Getúlio Vargas e BNDES em São Paulo de 1998. Começamos também a trabalhar com várias parcerias o projeto Arte Baniwa hoje o mais premiado de projetos indígenas no Brasil. Arte Baniwa é projeto de Produção e comercialização de cestaria de arumã vendidos no Sul do Brasil. Foi difícil, mas foi possível mostrar ao Brasil que aqui existe uma riqueza cultural que precisa valorizada. Arte Baniwa é um empreendimento e uma marca hoje registrada no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual como uma forma de proteção que existe no país. Outro projeto muito importante foi discussão e criação da nossa Escola Baniwa e Coripaco – EIBC – Pamáali no ano de 2000 começou a funcionar reconhecido. Quando nós começamos tinha menos que 40 escolas primárias no Içana. Com trabalho da associação aumentamos e implantamos o nosso projeto com muito sucesso apesar de muitas dificuldades. Hoje temos várias escolas de ensino fundamental no Içana e Afluentes. Desde de que entrei na OIBI nunca mais as comunidades deixaram eu sair e fiquei até final do ano de 2008 como presidente sempre renovando mandato. Criamos várias associações no Içana e a última foi CABC – Coordenadoria de Associação Baniwa e Coripaco que coordenei também. Fui Presidente do Conselho Diretor da FOIRN, Diretor da FOIRN, Presidente do Conselho Distrital da Saúde Indígena, Presidente do Conselho Municipal de Saúde. Assim passei ajudar a discutir muitos assuntos em nível nacional nas conferencia, seminários e outros por causa de experiências bem sucedidas que precisam aumentar de escala. Por último participei da campanha de 2008 onde fui eleito Vice Prefeito, talvez para não somente coisas positivas não foram bem sucedidas. Por isso é minha participação nesta Candidatura para Prefeito nesta eleição municipal para retomar e resgatar os projetos paralisados voltado para as comunidades.


Blog Alto Rio Negro: 
Quais suas principais propostas para São Gabriel?

André Baniwa – Nós temos um programa de governo chamado de “Sou + Indígena Brasil”. Esse nome é uma adequação de políticas de participação e políticas públicas Gestão Municipal de São Gabriel da Cachoeira. Este programa inclui muitas novidades possíveis reais de execução nas diversas áreas sociais de desenvolvimento sustentável. Mas estamos focando nesta campanha a questão da economia. Criar meios, condições e oportunidades para população ter especo onde escoar a sua produção com valor cultural agregado. Para isso precisamos criar uma empresa pública, fundação para proteção ao Patrimônio Cultural, pois a partir disso podemos ter programa de turismo para gerar renda; criar Instituto de Desenvolvimento Sustentável para viabilizar o pagamento por Serviços Ambientais; criar uma fábrica de beneficiamento de frutas nativas para estimular o cultivo com assistência técnica. Estas coisas não existem hoje em São Gabriel da Cachoeira, mas são fundamentais para desenvolver o município, melhorar a vida do povo e aumentar receitas próprias. Esta área de economia vem fortalecer muito a educação indígena, saúde e cultura do município. Entendemos que todas estas se faz quando se tem recurso além dos programas federais e Estadual.


Blog Alto Rio Negro: 
Existe algum governo no mundo, hoje, que pode ser considerado um modelo?

André Baniwa – O nosso país é democrático de direito. A democracia no Brasil ainda anda mal apesar de já previsto todos os procedimentos legais no país. As práticas ainda são condenáveis na gestão pública. No dia-a-dia agente vê escândalos e mais escândalos de desvios de recursos no Brasil e aqui no nosso município. A democracia nos Estados Unidos é diferente daqui do Brasil. O processo eleitoral é muito diferente. No Brasil os partidos políticos tem preocupação em apenas ganhar eleição. Muitas sem programas locais. Visitei algumas cidades importantes no Brasil: município de Holanbra cidade turística, São Carlos e outras cidades fora do país e vejo muitas coisas boas e metodologias podem aproveitadas para nosso município que bem diferentes destes lugares. Vejo que dá para colocar o município em modelo de desenvolvimento sustentável na Amazônia Brasileira, pois aqui existe diversidade muito grande de conhecimento e biodiversidade valoroso ao mundo.
Blog Alto Rio Negro: Qual livro esta lendo ou qual foi o último que leu?

André Baniwa – O livro “Participacion Política Indígena y Políticas Públicas para pueblos indígenas em América Latina”, 2011 – é uma publicação internacional a qual participei com artigo sobre indígenas no Brasil.


Blog Alto Rio Negro: 
Como se informa no dia-a-dia? Jornais, revistas, internet?

André Baniwa – quando posso vejo internet, sou assinante de revista Isto e Dinheiro. Leio revistas especializadas sobre idéia sustentável e outros livros que falam de experiências de liderança como Nelson Mandela, Discurso de Luter King, Marina Silva e o livro recente da Presidente Dilma.

 

 

ORGANIZAÇÃO INDÍGENA DA BACIA DO IÇANA – OIBI

setembro 6, 2012 por

André Baniwa foi presidente-fundador da OIBI, em 2002, foi homenageado pelo trabalho na OIBI

A ORGANIZAÇÃO INDÍGENA DA BACIA DO IÇANA (OIBI) foi criada no dia 12 de Julho de 1992, na comunidade de Juivitera na assembléia geral das comunidades Baniwa, sede na comunidade Tucumã Rupitá, Terra Indígena do Alto Rio Negro, demarcado e homologado em 1997/1998; inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica: 02.335.820/0001-60 e adquiriu Ins. Est.: 04.150.091-1, tendo como Representante Legal senhor Mário Farias RG: 0952869-5 CPF: 352.619.272-34, representa povo Baniwa, 17 comunidadses das mais de 70 existente no Rio Içana e Afluentes no município de São Gabriel da Cachoeira, Estado do Amazonas, Noroeste da Amazonia Brasileira. Sua Missão é de “garantir a qualidade de vida das comunidades indígenas Baniwa do Rio Içana através de mecanismos participativos que promovam bem-estar social intercultural e desenvolvimento regional sustentável”. Com a Visão de que pode se tornar uma das primeiras Instituições Indígenas Sustentáveis no âmbito financeiro e socioambiental na Amazônia.

 

O seu histórcio destacados fazem parte:

1) Arte Baniwa – a partir do ano de 2000, lançamento nacional em São Paulo da produção e comercialização de Cestaria de Arumã no Sudeste do país, premiado em Gestão Pública e Cidadania da FGV/BNDES, Banco Mundial e Chico Mendes do Ministério do Meio Ambiente. Site:  www.artebaniwa.com.br;

2) Escola Indígena Baniwa e Coripaco – reconhecido como escola municipal com projeto politico Pedagogico próprio (www.socioambiental.org/nsa/detalhe?id=3318) formou entre 2000 a 2010, 105 jovens no ensino fundamental completo com qualidade de ensino renovando os quadros de gestores locais, ocupando postos de coordenação em outras escolas e associações alcançando o objetivo de contribuir com desenvolvimento da região com sustentabilidade: auto-Gestão, gestão ambiental, cultural e territorial produzindo impacto positivo na vida das comunidades e nas políticas públicas;  tecnologias e gestão de conhecimentos interculturais; articulação política;  desenvolvimento sustentável e responsabilidade social e  construindo Perspectivas de futuro com um “Centro de Pesquisa e Formação” junto ao futuro projeto do Instituto do Conhecimento dos Povos do Rio Negro como Centro Tecnológico e de Desenvolvimento Sustentável e Estudo Avançado do povo Baniwa e Coripaco. É um projeto premiado e reconhecida importancia na educação escolar indígena no Brail;

3) outros projetos: Pimenta Baniwa (premiado no MMA), Paisagem, Piscicultura com laboratório de produção de alevinos nativos, Formação de Recursos Humanos Baniwa e  Manejo de Recursos Pesqueiro.

 

Todos dão base para formulação do Programa Baniwa de Desenvolvimento  Sustentável do Bem-Viver das comunidades indígenas Baniwa do Rio Içana.

Vice-prefeito Indígena, de São Gabriel da Cachoeira, visita São Carlos

setembro 6, 2012 por
Prefeitura Municipal de São Carlos
30 de Junho de 2010

O prefeito Oswaldo Barba recebeu André Baniwa, vice-prefeito de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, na manhã de quarta-feira (30). Baniwa mantém contato com São Carlos devido aos cursos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) que oferecem vagas para estudantes indígenas.

“Fiz questão de cumprimentá-lo prefeito”, disse Baniwa, que é índio, ao prefeito Barba, responsável pela implantação das ações afirmativas na UFSCar e pelo oferecimento de uma vaga, em cada curso, para estudantes indígenas quando era reitor da universidade.

“Há o encontro de duas realidades diferentes”, disse o vice-prefeito ao analisar a importância das vagas na universidade para os estudantes. Para o prefeito Oswaldo Barba, essa situação é importante para os estudantes e para a universidade. “Essa interação enriquece a convivência de todos”, comentou.

História
São Gabriel da Cachoeira é um município situado no extremo noroeste do Estado do Amazonas, distante 852 quilômetros da capital, Manaus. Situa-se na bacia do Alto Rio Negro.

Foi o primeiro município brasileiro a escolher prefeito e vice-prefeito indígenas, já que em outubro de 2008, foram eleitos Pedro Garcia, da etnia tariana, para prefeito; e André Baniwa, da etnia Baniwa, para vice-prefeito. No município, nove de cada dez habitantes são comprovadamente indígenas. É o município com maior número de indígenas no país.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.